Shows

“Cabeça de Vento”

Show Musical de Bia Bedran
“Cabeça de Vento” faz um passeio pelo universo sonoro criado por Bia, numa linguagem cênica que contempla a literatura, a poesia e a ludicidade de seu jeito singular de envolver adultos e crianças, marca de um trabalho de sucesso, que vem atravessando gerações.

No Show, a utilização de bonecos e adereços vai entremear as histórias e os diversos números musicais preparados por Bia Bedran e seus músicos. O repertório do show abrange os sucessos já conhecidos de seu grande público de educadores e crianças, como Dona Árvore, Videotinha e As caveiras, além de passear por outras canções escolhidas dentro de todo o seu trabalho reunido em 10 CDS, entre as quais Ciranda do Anel, Boneca de lata e O Piolho.

Cabeça-de-vento é recheado de momentos em que a platéia participa, não somente através do canto, mas também do ritmo e de brincadeiras de movimentação corporal.

O espetáculo é batizado com o nome do livro que a autora lançou em 2003 pela Editora Nova Fronteira e que consiste num grande sucesso editorial, tendo sido adotado por diversas escolas e secretarias de educação desde então. Também é titulo da canção que Bia compôs para o personagem do livro e que está gravada em seu CD “Fazer um Bem”, lançado em 2005.

Cabeça- de- vento é uma homenagem a todos os criadores que com suas “cabeça-de-vento” são capazes de deixar a marca da arte inventiva impressa na vida das pessoas.

ROTEIRO

Ficha Técnica


Brinquedos Cantados

Espetáculo Musical infantil de Bia Bedran

Os brinquedos cantados são brincadeiras musicais onde as crianças exercitam sua energia criativa e sua capacidade motora. A cultura brasileira é riquíssima nessas práticas tradicionais da infância.
Por conta da mistura das influências das culturas européia, africana e indígena na nossa história civilizatória, ganhamos um lindo acervo de folguedos, melodias, contos, acalantos, jogos e coreografias extremamente lúdicas e criativas, mas que aos poucos vão desaparecendo pela mudança dos hábitos e pela massificação que a mídia impõe às crianças de hoje.

O ESPETÁCULO

Em “BRINQUEDOS CANTADOS”, Bia Bedran resgata boa parte dessa cultura perdida da infância, ensinando às crianças com a ajuda de duas arte-educadoras, várias brincadeiras musicais recolhidas na primeira metade do século passado.
As brincadeiras musicais são entremeadas por cenas curtas para as quais Bia criou canções que formam a costura do espetáculo. Bonecos e adereços dão vida às imagens criativas propostas nessas letras e melodias.
A sonoridade brasileira do canto de Bia Bedran é reforçada pela presença de seus músicos Guilherme Bedran- Violino e Rabeca, Paulão Menezes- Percussão, e Tadeu Santiago- Teclado e programação.
Como não poderia faltar Bia conta uma história; “Ivan o folgazão” além do poema “A Boneca” de Olavo Bilac.

FICHA TÉCNICA

ROTEIRO


CANTOS E CONTOS DE SÃO JOÃO

Xaxado, Côco, Ciranda e Baião
Espetáculo Musical de Bia Bedran

As festas de São João são muito tradicionais no Brasil inteiro. Principalmente como uma herança nordestina elas se consolidam como um patrimônio imaterial do nosso povo.
Os forrós, que são todas as danças realizadas nos arraiáis, desde as quadrilhas até os baiões, os xaxados, xotes e as marchinhas, ficaram eternizadas pelas sanfonas de Luiz Gonzaga, o Gonzagão ou o Lua, como era chamado carinhosamente pelos amigos, também por Dominguinhos, Sivuca, e tantos outros mestres do acordeom, herança cultural também de seus pais e avós.
A educação não pode deixar passar as festas juninas sem que as crianças vivenciem, cantem e dancem, juntamente com seus pais e professores, as maravilhosas, poéticas, engraçadas e históricas canções desses grandes compositores e artistas que alegraram gerações com seus forrós contagiantes.
Misturando a tradição com as releituras recorrentes ao artista antenado com a criança de hoje, Bia Bedran apresenta seu mais novo projeto artístico-musical: SÃO JOÃO DAS CRIANÇAS.
Acompanhada de seu violão, de rabeca, violino, bandolim, zabumba, triângulo e muita percussão, violão de 7 cordas, vocais e de um sanfoneiro de primeira, Bia pretende levar às festas de São João de todas as escolas e eventos em geral, o mais puro gostinho dos forrós nordestinos, para que todas as gerações se misturem e revivam o que há de melhor nestas festas que homenageiam os três santos tão queridos do nosso povo: Santo Antônio, São Pedro e São João.
Não vão faltar histórias pra Bia contar e encantar mais uma vez os pequenos e os grandes, com muita animação, dança e brincadeiras de participação da platéia.
Tudo isso regado à melhor instrumentação de puro sabor Brasil, “para que a nossa história não vire poeira…”, como diz, com muita sabedoria, um amigo e parceiro de Bia Bedran, Rubinho do Vale de Jequitinhonha. Fala Gonzagão!…

“A fogueira tá queimando,
Em homenagem a São João
O Forró já começou,
Vamos gente rapapé nesse salão…”

OS MUSICOS

ROTEIRO


 

Histórias de um João de Barro

“Histórias de um João de Barro”, espetáculo de Bia Bedran, traz à cena o encanto das músicas e histórias do inesquecível Braguinha

Clássicos da literatura universal, emoldurados por canções de um dos maiores compositores brasileiros, interpretados por uma das principais referências na arte de contar e cantar para crianças. Essa é a receita de HISTÓRIAS DE UM JOÃO DE BARRO, espetáculo musical de Bia Bedran, especialmente concebido e escrito por Nick Zarvos para homenagear o inesquecível Braguinha.

HISTÓRIAS DE UM JOÃO DE BARRO reúne sete contos comnsiderados clássicos da literatura infanto-juvenil, que foram musicados por Braguinha na década de 60 na série “Disquinho”, da extinta gravadora Continental. São eles: O gato de botas; Festa no céu; O macaco e a velha; Os três porquinhos; Chapeuzinho vermelho; Os quatro heróis e A gata borralheira. No entanto, o texto de Nick Zarvos reserva uma grata surpresa para o público: as histórias são entremeadas por canções de Braguinha não ligadas ao universo infantil, entre elas Carinhoso; Balancê; Vai com jeito; Cantores do rádio; Copacabana; Laura; Urubu malandro, Primavera no Rio, Pastorinhas entre outras, num total de 38 músicas do compositor e seus parceiros.

“As canções escolhidas estão surpreendentemente adequadas às histórias contadas. Um exemplo é o conto A gata borralheira onde os músicos interpretam a composição “Cadê Mimi” no momento em que o príncipe procura por sua amada; ou quando o príncipe encontra finalmente a Cinderela e canta “Carinhoso”. Assim, lanço um olhar diferente sobre a narrativa, ao mesmo tempo em que as crianças conhecem mais da obra de Braguinha e os adultos revivem músicas tão maravilhosas do nosso querido João de Barro. Para isso, a direção musical e arranjos de Ricardo Medeiros e o texto deliciosamente criativo de Nick Zarvos foram essenciais.” explica Bia Bedran.

Para contar as histórias, Bia Bedran estará acompanhada por uma banda integrada pelos músicos Patrick Angello (violão 7 cortas), Alexandre Maionese (flauta e vocais), Tiago Souza (bandolim), Paulão Menezes (percussão) e Guilherme Bedran (violino e vocais). Na direção de Djalma Amaral, os músicos também exercem o papel de elenco de apoio, fazendo o coro nas histórias interpretadas por Bia.

O cenário de Histórias de um João de Barro reproduz o “jardim mágico” da infância de Bia. Um lugar que no imaginário infantil habitavam seres fantásticos e era ponto de partida para incríveis viagens pelo mundo das histórias. Vamos transpor essa magia para o palco, valorizada ainda pelos figurinos de Ney Madeira e o cenário que assino com Adriana Milhomem” afirma o diretor Djalma Amaral.

Ficha Técnica:

Roteiro:Histórias:

Músicas:

 

Com 34 anos de carreira traduzidos numa obra que reúne 10 CDs, 02 DVDs, 09 livros infantis, 25 espetáculos, programas de TV e uma dezena de prêmios, Bia Bedran se aproxima de Braguinha pelo interesse em comum pelo universo infantil. Agora, em Histórias de um João de Barro, Bia Bedran revisita Braguinha, num espetáculo que promete encantar crianças dos 0 aos 100 anos.

Logo m3 Agência Digital